21 de junho de 2010

Sewing with mommy!

Lembro-me do acontecimento que era quando a minha mãe arrastava o gabinete da sua máquina até a cozinha para costurar. Naquela época, morávamos num apartamento cuja a cozinha tinha um tamanho invejável se comparada às dimensões das cozinhas de hoje em dia e minha mãe adorava arrumar sua área de trabalho ali, naquele ambiente espaçoso e bem iluminado.
Embora a costura nunca tenha me despertado interesse (Até eu conhecer o viciante mundo do patchwork...), todos aqueles apetrechos miúdos e coloridos me fascinavam muito e era tentador ficar por ali, fuçando tudo, arrumando as linhas em cores e os botões em tamanhos e tipos. Acho que a costura já era algo vivo dentro de mim, ainda que de forma inconsciente, como se ela estivesse adormecida a espera de um "beijo apaixonado" para que, por fim, se despertasse do sono profundo.
Hoje, quando estou costurando, me parece curioso que o Dani também faça o mesmo comigo.
Muitas vezes, me sinto uma malabarista tentando ser mais ágil que a perigosa curiosidade e astúcia infantil. Por que crianças gostam tanto de tesouras? E os alfinetes? Que tipo de imã existe dentro de suas delicadas mãozinhas que as atrai direitinho para a prancha dos ferros quando os mesmos estão aquecidos?

...

Não pode ser mera curiosidade, pois se fosse só isso, os 818 milhões de brinquedos que toda criança tem, projetados EXCLUSIVAMENTE para despertar a curiosidade da mente infantil, nunca ficariam esquecidos nos quartos (ou não chão da sala). Mas não! Elas querem o que não pode ou o que ainda não está ao seu alcance. E eu, como não sou a Mulher Maravilha para ter visão além do alcance, nem Mágica para me transformar num polvo todas as vezes que dois braços não me sejam suficientes para balizar as habilidades faceiras do Daniel, descobri a "pólvora". Eis a solução:


Gostaram?! As vezes, cinco minutinhos já são suficientes para fazê-lo esquecer daquilo tudo e buscar outra coisa mais de acordo para se entreter. É um ótimo remédio, inclusive, para as choradeiras mais ensurdecedoras do que as vuvuzelas da Copa da África. A brincadeira fica ainda mais legal e divertida quando, além de colocá-lo no meu colo, eu permito que ele também participe da construção dos patchs, guiando os tecidos enquanto são costurados e cortando as linhas excedentes que os prendem à máquina.
Com isso, eu consigo trabalhar sem a preocupação de não estar com meus olhos BEM atentos às suas proezas e ele sacia sua vontade de brincar com as tesouras, com os alfinetes, com o ferro... de forma supervisionada e segura.
Fica aí a minha dica de hoje!
Bjs e até a próxima postagem.

15 comentários:

Cleide patch disse...

Mari, emocionante seu relato!muito legal!
Eu cresci no meio de costuras tb, minha mãe foi costureira a vida tda até o glaucoma pegar ela de jeito, minhas tias tb eram, tdas estão aposentadas agora, vc me fez me lembrar da minha infância!
Lindo tb a foto com o filhote, me tocou fundo viu!!

bjkas

Anônimo disse...

Oi Mari, muito lindo o seu Blog. Amei seu jeito de relatar suas experiências. Também tenho mãe que foi costureira e realmente é como voltar no tempo.
Parabéns

Haudrey

As Tavares disse...

Mari querida, está o máximo a sua foto com o Daniel, bem família em resumo a foto que exprime o amor que nada pode separar o de uma mãe e a de um filho.
Beijos e muitas saudades da sua tia Fausta

Mari disse...

Cleide querida,
fico feliz que, de alguma forma, meu texto tenha te emocionado. Pelo o que vc contou, sua história tb deve ser muito bonita e tem muito a ver quando vc falou da máquina que vc deu para a sua filhota de presente, no seu blog. Que vc também consiga eternizar nela algo de família...
Muitos bjs,
Mari

Mari disse...

Olá, Haudrey!
Muito obrigada pela visita e pelo carinhoso recadinho. Vc também é do grupo Patchpinte?
Apareça por aqui sempre!!!
Muitos bjs,
Mari

Mari disse...

Gostou, Tia?! Talvez seja por isso que você tenha sonhado com a gente por esses dias... rsrsrsrs... ACHEI O MÉXIMO O SONHO!!!!
Amooooooooo
Bjssssssssss
Mari

Anônimo disse...

Amei esta foto! Mari aproveita muito o tempo que pode curtir do teu lindo filho. Bjão Dulce

Mari disse...

É verdade, Dulce, como passa rápido...
Já sinto saudades de quando ele ainda era um bebê...
Bjs e obrigada pela visita e recadinho!
Mari

Anônimo disse...

Parabéns pelo seu bom gosto e criatividade. Vc nem deve ter vontade de sair do seu espaço hehehehe. Ai,ai, parece ser muito aconchegante... É isso aí, vamos trabalhar e quiltarrrrrrrrrrrrrrrrrrrr.
Ana Cristina

cristina5rosa@yahoo.com.br

Mari disse...

Olá, Ana Cristina!
Muito obrigada pelo carinho, viu?!'
É verdade... me ateliê é meu cantinho preferido na casa. E adoro!!! Tb, qual quilteira não gosta da sua sala de costura, né?!
VC tb é do grupo Patchpinte?
Bjs,
Mari

Dany disse...

Oi minha amadinha....que coisa mais linda essa foto com vocês dois...
Sei bem o que tu deve estar passando com ele...também tenho um filhote, é o Felipe e ele tem 3 aninhos...ele adora passear com os carrinhos por cima dos meus tecidinhos cortados....eu fico louca...rsss
Bjks minha linda
Dany

Anônimo disse...

. . . Olá Mariana, tudo muito lindo,adoro ver
seus trabalhos e assim,matar saudades né?
Além das fotos do seu trbalho,adoro ver aquela foto do TENIS do Dani. . . lindo lindo!!!!

bjs Grde , ADORO VOCE ;-)
taninha.

Mari disse...

Olá, Dany!
Filhos as vezes tiram a gente do sério, mas são a maior das nossas alegrias. Sem eles, a felicidade não teria o mesmo sabor!
Bjs para vc, querida!
Mari

Mari disse...

Taninhaaaaaaaa,
eu tb adooooooooooro vc e estou morrendo de saudades!!!
Aquela foto do tênis do Dani é muito bonitinha mesmo, né?!
Bjs,
Mari

Tânia disse...

. . . Olá Mariana!!!!
Volta e meia fico fussando seu link pra matar saudades,rsrsrsrsrs!!!!! (enquanto Setembro não chega,rsrsrsrs.
Tenha uma ótima semana,bjoka no filhote!!!
:-*

Taninha.