15 de abril de 2010

Minhas meninas: Lalá, Lelé e Lili.

Quando minha bisavó era viva, ela fazia verdadeiras obras de arte em crochet. Lembro-me, como se fosse hoje, as vezes que ela ia para a minha casa e levava consigo uma bolsa com linhas, agulhas e algum trabalho que, naquele momento, estivesse em andamento por ela. Todas as mulheres da minha família materna que fazem parte de gerações anteriores a minha ganharam da minha bivó uma colcha de casal como presente de casamento. Certamente, se ela estivesse viva quando me casei, eu ganharia uma também e, lógico, ficaria IMENSAMENTE feliz por isso! Infelizmente, ela se foi bem antes de eu sequer pensar em subir a um altar...
Poucos dias antes de eu me casar, como forma de simbolizar a presença da minha bivó, minha mãe me deu a colcha que ela havia ganhado quando ela se casou com meu pai. Uma BELA forma de reviver alguém, vocês também não acharam?! ... ... Paro por aqui essa história porque certas lembranças de pessoas especiais muito me emocianam...
Falemos da colcha simplesmente, ok?!
Trata-se de uma linda e bastante pesada colcha vermelha de crochet. Uma obra de arte! Não há uma pessoa que a veja e não comente sua beleza e pergunte onde a comprei. Quando digo que não comprei, mas que foi feita pela minha bisavó de presente para minha mãe e que, por sua vez, passou para mim, vejo nos olhos da pessoa a expressão de surpresa e admiração pelo primor do trabalho.
Logo que decidi fazer patchwork, um dos primeiros projetos que pensei foi fazer umas almofadas para compor a tal colcha quando a mesma estivesse em minha cama. Na verdade, não tinha em mente nenhum modelo em especial nem quando começaria a trabalhar nelas. As almofadas eram apenas mais um dos itens da minha extensa lista de projetos a realizar.
Um belo dia, assistindo uma das minhas aulinhas virtuais da Fons & Porter`s - Love of Quilting, aprendi um determinado modelo de block em patch o qual exigia uma técnica especial para sua elaboração e uso de ferramentas específicas para seu corte. Achei que as almofadas poderiam ser uma ótima oportunidade de praticar a nova técnica aprendida no vídeo. Não perdi tempo! Logo comprei a régua necessária para elaboração do projeto, lancei mão de alguns tecidos que havia obtido outrora e que ainda não tinha tido nenhuma idéia de onde usá-los (uma longa história a desses tecidos) e pus mãos em obra. Esse foi o resultado:



A idéia não era mesmo comprar tecidos novos para esse trabalho, mas sim dar cabo de alguns que eu já possuia e não conseguia achar uma finalidade para os mesmos. Como esses tecidos eram predominantemente vermelhos, combinavam perfeitamente com a colcha, logo me restou apenas fazer três composições diferentes para o mesmo modelo de almofada em patch, composições essas batizadas por mim de Lalá, Lelé e Lili, minhas meninas.
Outro aspecto importante desse trabalho e que também precisa ficar registrado aqui é o fato de ter sido a primeira vez que coloquei em prática real a técnica que aprendi na minha aula de Hand Quilting (Ver postagem dia 23 de março de 2010).



Trata-se de uma flor quiltada à mão em cada triângulo branco das três almofadas. Infelizmente eu não tinha nenhuma foto do verso da almofada para postar aqui. Pelo verso, vocês conseguiriam ver com mais nitidez o desenho da flor (Como na foto do verso do panot exposta no post anterior). Fico devendo a vocês...
Bem, por hoje é só... escrevi demais!
Bjs e até a próxima postagem!

2 comentários:

As Tavares disse...

Mari,suas almofadas ficaram ótimas. Sugiro que voce ponha a colcha da vó Suzana junto com as almofadas e poste. Mari estou muito orgulhosa de voce, primeiro sozinha e depois com a ajuda das suas aulas voce está dando um show !!!!!!
Vou querer conhecer o lugar que voce frequenta, achei lindo!!!
Beijos, estou com muitas saudades de voces.

Mari disse...

Obrigada pelo incentivo, Tia, desde o início!!! Vc é a minha guru!!!
Atendi seu pedido e postei as fotos desejadas.
Muuuuuuitos bjs saudosos,
Mari