23 de abril de 2010

Para você, com muito carinho!

Logo que me senti um pouquinho mais segura com minhas habilidades no patch, resolvi fazer meu primeiro quilt para presente. É engraçado que, quando fazemos para nós mesmos, temos o cuidado de fazer um trabalho bem feito; quando é para os outros, vai um pouco mais além, pois sentimos a responsabilidade da perfeição. Nossa! Como se torna muuuuuito mais difícil e trabalhoso um artesanato cujo propósito é presentear. Por um outro lado, te poupa de passar horas perambulando por um shopping, pensando no que comprar para alguém. Eu adoro dar presentes, mas detesto a indecisão da escolha. Acho que é por isso que gosto tanto de presentear fora de datas específicas, pois você fica livre da pressão do "eu tenho que encontrar algo para essa pessoa". Dar um presente fora de datas, a meu ver, significa que você lembrou daquela pessoa com carinho sem uma razão de ser e o presente, então, passa a ser, de fato, a materialização desse gostoso sentimento. Não que dar um presente de aniversário, por exemplo, não seja uma forma carinhosa de expressar seu gostar por alguém. Não é isso. O que quero dizer é que um presente dado por causa de uma data, muitas vezes, só acontece porque existe uma data e você não poderia deixar de dá-lo; um presente vindo do nada não, ele é espontâneo. Você o dá puro e simplesmente pelo prazer de presentear.
Diante disso, penso que mais valioso ainda se torna um presente que você mesmo fez com suas próprias mãos, pois além dele ser a expressão de um sentimento de carinho, ele é uma peça exclusiva. Nenhuma outra pessoa no mundo terá igual. É diferente de entrar na loja e comprar algo que faz parte de um estoque. Quantas pessoas no mundo será possuidora daquilo que você escolheu para ser da pessoa a quem deseja presentear? Sem contar que um presente comprado pronto tem muitas chances de ser identificado meramente pela sua marca quando alguém pergunta "De onde é?". Um presente artesanal não. Sempre será definido com um gratificante "Não é de lugar nenhum. Foi fulano que fez para mim!". Não é muito mais poético?! Eu acho!
Enfim... deixando a filosofia de lado, vamos falar do presente que fiz para a minha Tia Luzia. Ela ADORA as cores preta e branca, logo não foi difícil definir as cores da almofada que eu faria. Levei um tempo apenas para definir o designer do trabalho. Preferi, então, optar por um modelo que eu ainda não tinha feito, pois seria uma maneira de aprender uma nova técnica. Qualquer modelo em patchwork, por mais simples que pareça, você sempre acaba por aprender algo novo. Por isso sempre prefiro modelos diferentes do que eu já tenha feito para um próximo trabalho. Querem ver como ficou a almofada?



E então, gostaram? Trata-se de uma Traditional Star de 6 pontas. É denominada tradicional porque não tem autoria (é de domínio público) e não possui um nome específico (pelo menos que eu saiba).Vale registrar também que foi a primeira vez que eu etiquetei um trabalho. Na verdade, isso deveria ser feito em todo e qualquer trabalho em patchwork. Como um pintor que assina seus quadros, uma quilter deve etiquetar seus trabalho como se fosse sua assinatura. Na etiqueta é importante registar quem fez, quando fez, o nome do modelo e, caso haja, a autoria do modelo.
Tentei inventar um formato padrão de etiqueta que identificasse meus trabalhos, mas ainda não consegui chegar ao modelo ideal. Com o tempo, quem sabe, fazendo uma modificação aqui e ali, eu chegue na forma definitiva. Por enquanto, ela ficou assim:


Minha marca "quase" registrada. Só falta o registro... kakakakakakakaka...
Bjs, pessoal, e até a próxima postagem!

2 comentários:

Luzia disse...

Minha querida,
fiquei lisonjeada ao saber que o primeiro quilting que você fez para presentear alguém foi a minha almofada!
Antes mesmo de saber disso, ao receber o seu presente, fiquei muito admirada porque não imaginava que em tão pouco tempo você já estaria fazendo trabalhos tão perfeitos.
Mais uma vez quero agradecer pelo carinho e atenção que você tem conosco e com todas as pessoas que te cercam.
Mesmo distante fisicamente, vocês estão sempre presentes em nossas vidas!
Que Deus abençoe vocês!
Bjs, Tia Luzia!

Mari disse...

Tia,
espero que vc tenha gostado, pois foi feito com todo o meu carinho. Não repare qualquer defeitinho, mas ainda sou uma iniciante...
Sinto muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuitas saudades de vc!!! Vc sabe o quanto vc é ESPECIAL para mim!!!
Te amo,
Mari