1 de julho de 2010

Aquarela

"Numa folha qualquer
Eu desenho um sol amarelo
E com cinco ou seis retas
É fácil fazer um castelo"

... e por aí vai.

Todo mundo conhece esse clássico do Toquinho, não é verdade?! Eu mesma o tenho quase que como um símbolo da minha infância. Quem não se lembra do famoso comercial da Faber Castel e de suas imagens em brochuras se movimentando ao som de "Aquarela"? Eu ADORAVA esse comercial e, como toda e qualquer criança se emociona por quase nada, eu ficava com meus olhos cheios de lágrimas quando via a propaganda na TV. Não era de tristeza, mas, por algum motivo que só Freud explica, aquela canção mexia com a minha sensibilidade.
Sempre gostei de colorir. Nunca fui de desenhar bem. Pelo contrário, meus desenhos eram verdadeiros shows de horrores se comparados aos do meu irmão. Ele sim tem o dom de desenhar! Não é à toa que se tornou arquiteto e que seu maior ídolo de infância tenha sido o Daniel Azulai (Estão lembrados dele e de seu famoso pincel mágico?kakaka...). Mas eu gostava de colorir. Também não tinha talento NENHUM para a arte, mas era o meu passa-tempo predileto. Lembro-me que, nas férias, meu pai sempre comprava para mim o Almanacão de Férias da Turma da Mônica e, nele, as historinhas eram intercaladas com desenhos em preto e branco para a criançada colorir. Minha Nossa Senhora! Era a minha diversão! Passava hooooooras sentadinha à mesa de centro da sala, de frente para a TV, entre aqueles desenhos e os inúmeros lápis de cores que se espalhavam diante de mim. Na hora de dormir, fechava os olhos só pensando em chegar logo o dia seguinte para retomar aquele desenho que a limitação temporal do dia não me permitiu terminar...
Outro fato da minha infância que nunca me esqueço era quando a minha tia-avó Nancy, irmã da minha vó materna, ia nos visitar. Confesso que nem foram muitas vezes (Que eu me lembre, umas duas ou três.), mas o fato dela sempre trazer, para mim e para meu irmão, um caderno e um estojo de canetinha para cada um, ficou marcado em minha memória. Nossa que delícia que era!!! Eu recebia aquele presente com a maior das satisfações (Muito maior do que a que eu sentia quando ganhava uma Barbie!). Agradar uma criança é muito fácil, né?! Você não precisa de muito dinheiro, basta apenas ter CRIATIVIDADE.
E por causa dessas experiências marcantes e gostosas de lembrar, sempre procuro estimular no Daniel a imaginação que existe dentro dele, sobretudo com lápis e papel. E, pensando nisso, resolvi fazer para a minha pequena criança o MAIS LEGAL dos presentes:


Já deu para saber o que é? Tcham tcham tcham...



Não é simplesmente O MÁXIMO!!! Eu fiquei tão encantada, mas TÃO ENCANTADA, que ainda não tive coragem de dar para ele brincar, embora os lápis sejam laváveis, ou seja, não terei problema nenhum com as minhas paredes e as roupas. Mas, não, eu ainda não consegui liberar geral! Tenho medo dele acabar com isso tudo em dois tempos e minha emoção se esvair no ar ao ver um dos lápis quebrado. Fico esperando o momento certo para dar o presente,  embora eu tenha plena consciência de que eu NÃO estou NADA certa nesse meu "egoísmo colorido", e decidi que vou abrir a "porta da esperança" durante a viagem para o Brasil, dentro do avião, como forma de entretenimento e preservação dos ouvidos alheios para um por ventura ataque de ptchi do Daniel. Gente, não sejam cruel comigo... falta pouco! Não é fácil se desprender das coisas... leva tempo... portanto, vamos com calma! (kakakaka..)
Bem, a primeira vez que vi esses rolinhos de cores foi no Flickr da Gi, uma amiga do Grupo Patchpinte. Meus olhos chegaram a brilhar e meu sorriso se fez no ato. Ali mesmo descobri que o molde do projeto havia sido tirado do livro Last Minute: Patchwork + Quilted Gifts (By Joelle Hoverson). Não dei tempo à tristeza. Mais que depressa, corri no site da Amazon e mandei ver no cartão de crédito. Em menos de três dias eu já estava com o livro nas mãos e, em uma semana, com um dos rolinhos prontinhos. Vale lembrar que a idéia do elástico e do botãozinho que amarram o rolinho é da própria Gi. Eu apenas segui sua dica.
A escolha do tecido também tem um porquê, o fato do grande e maior amor da vida do Daniel ser a BOLA. Seja ela qual for, grande ou pequena, bonita ou feia, cara ou barata, para ele não importa. Se é bola, ele logo grita com alegria e prazer "A BALL!!!!!!!!!!" (Isso mesmo, gente, ele mistura o português com o inglês.kakaka...). Então, encontrei esse tecido de bolas e achei perfeito!
Agora é só esperar o dia da viagem chegar e... haja papel para colorir e imaginação para fluir!!!!!!!!!
Bjs e até a próxima postagem!

18 comentários:

As Tavares disse...

Mari querida, voce não tem jeito, esta lindíssimo e o Daniel vai curtir muito. Voce foi pega pela doença do patch e devo lhe informar que não tem cura (ainda bem). Continue sempre a fazer cada vez mais coisas e vera que o tempo passa e voce não se dá conta, só não esqueça o Daniel na escola tá!!!!
Beijos saudosos.

Tays Rocha disse...

Mari, eu amo essa música e marcou muito minha infância também, adoro. Achei lindo esse estojinho e queria te convidar prá ver esse post do meu outro blog: http://pinceladascriativas.blogspot.com/2009/10/crayon-colors.html eu entendo seu egoísmo... mas a alegria de vê-lo criando vai superar isso já já... heheheh. Beijocas.

Cleide patch disse...

Que lindo!!!O filhote vai amar! imagina a carinha dele de sapeca quando ver esta belezura.
Mari, amei os tecidinhos! que inveja que vc tem td ai tão fácil! aqui se queremos algo somos reféns dos atelies que cobram o q bem entendem buáááá´.
bjkas

Eliana Zerbinatti... disse...

Oi, Mari
Com certeza o Daniel também vai sempre se lembrar desse presente carinhoso.
Sabe que eu acho que é isso que me fez sentir tanta paixão pelo patchwork? Essa possibilidade de juntar história com carinho e de poder demostrar o amor que sentimos, mesmo que em pequenas sutilezas...
Parabéns, como sempre.

Anônimo disse...

Oi querida filhota!

Foi maravilhoso ler esses pedacinhos de sua infância.
Melhor ainda é vê-los traduzidos em coisinhas para o Daniel.
Continue assim querida, tão sensível, competente e carinhosa.
Beijos da mamãe

Cláudia disse...

Oi Mari,

Sou a Cláudia do grupo Patchpinte, eu amei os seus trabalhos, de verdade...
Seu atelier então... é encantador!
Um abraço

Cláudia Paim

Mari disse...

Tiaaaa,
eu tb amei esse projeto! É sucesso garantido!
Que bom que essa "doença" não tem cura. rsrsrsrs... Não quero nem que descumbram remédios para a síndrome... rsrsrsrs...
Te amo,
Mari

Mari disse...

Tays,
eu li seu post e AMEI!!! Deixei comentário!!!
Muito obrigada pelo sem carinho!!! Vc sempre registrando suas visitas. ADORO!
Parabéns pelo seu lindo trabalho tb. Sempre que tenho um tempinho, passou não seu blog para conferir as novidades.
Mts bjs,
Mari

Mari disse...

Oi, Cleide!
Bem, eu não sei como é a oferta para tecidos aí no Brasil, pois quando comecei a fazer patch, eu já morava aqui. Realmente, temos muita facilidade por estampas diversas, mas, nem sempre, a qualidade compensa. Por isso, prefiro comprar me ateliês especializados que, embora um pouco mais caros, a satisfação é garantida em todos os sentidos. Eu recomendo MUITO a Sunflower. Qd tiver um tempinho, entre no site deles. Tem o link aqui no blog.
Bjs e muito obrigada SEMPRE pela visita carinhosa!
Bjs

Mari disse...

Tia Lili querida!
COISA MUITO BOA receber um carinho seu!!! Eu que me sinto sua filhota no patch, pode imaginar quão especial é seu "afago", né?!
Estou com saudades dos seus emails, mas eu sei que vc anda numa correria sem tamanho. Eu tb ando muito atolada com tantas coisas para fazer que tb não tenho tido muito tempo para a net. Assim que tiver mais desafogada, te escreverei mais tranquilamente.
Muuuuuuuuitos bjs,
Mari

Mari disse...

Mãe...
o que posso dizer de vc...
EU TE AMO diz TUDO!!!!!
Bjs,
Filhota

Mari disse...

Cláudia,
que bom que vc gostou!!! Fico tão feliz!!!
Seja bem-vinda sempre aqui no blog e MUITO obrigada pelas palavras carinhosas, viu?!
Bjs grandes,
Mari

Fê Almeida disse...

Oi Mari!!!
Tenho certeza que o seu filho vai adorar esse presente e que ficará também marcado na sua memória pois lápis de cor são sempre bem vindos e dão asas a imaginação.Quanto a música , nossa vc me fez lembrar a minha filha que hoje com 29 anos cantava qdo era pequenina toda hora essa canção linda e que ainda hoje me faz arrepiar de emoção, lembro também do comercial lindo.
Adorei tudo !!!
Bjocas.

Jamie Mueller disse...

I love how you made each pocket a different color for each crayon or pencil!! LOve you!
Jamie

Ana Claudia disse...

Oi Mari,amei se projeto,com certeza o Daniel irá adorar,ficou muito lindo!as cores ficaram demais!!bj.
Ana.

Mari disse...

Oi, Fê!
Nossa, vc já tem uma filha de 29 anos?! Pensei que essa fosse a sua idade... juro!
Eu tb adorava esse comercial e, quando fiz esse presentinho para o Dani, foi uma das primeiras coisas que lembrei: a música Aquarela.
Agora, cá pra nós, eu ainda não tive coragem de dar para o Dani brincar... Acho que vai ficar mesmo para o avião...
Bjs, querida, e obrigada pela visita!
Mari

Mari disse...

Jamieeee,
thank you! I will leave the pattern with your mommy, ok?!
BIG kisses,
Mari

Mari disse...

Oi, Ana!
Eu tb gostei tanto que ainda não tive coragem de dar para o Dani brincar. É mole?! Vai ficar para a viagem de avião mesmo. rsrsrsrs...
Bjs, querida!
Mari