15 de março de 2010

POR DEBAIXO DOS PANOS - Ateliê da Mari

Não é frescura não, mas TODA quilter precisa de um ateliê. Uma quilter sem um ateliê é como um mecânico sem uma oficina. Imagine só um mecânico tendo que, todos os dias, guardar suas ferramentas, tintas, suprimentos e graxa no armário do quarto, por exemplo. Sem chances! E a sujeirada? Pense nele tendo que limpar TUDO, TODOS os dias, quando o trabalho acabasse. Ou você acha que a mulher dele iria aguentar ver a sua varanda, por exemplo, ficar preta ao longo do tempo? Vamos fazer, então, um paralelo com o trabalho de uma quilter. Imagina, todas as vezes que ela começasse um novo projeto, ter que montar a máquina, arrumar a mesa para cortar e passar, tirar todos os tecidos e artigos para costura do armário, organizar o espaço para que tudo fique à mão e mil e outros detalhes que só quem faz parte desse clã conhece muito bem. Sem contar que um projeto não termina em algumas horas apenas. Muitos deles levam dias, meses e até mesmo anos para ficarem prontos. Como seria possível, então, deixar, por todo esse tempo, o "acampamento" armado no meio da sala ou do quarto? Impossível! Alguém da casa enlouqueceria, sem a menor sombra de dúvida, antes mesmo da primeira semana se completar. Foi pensando nisso tudo que eu decidi montar o meu ateliê, o Ateliê da Mari.
No início, tive que dividir o espaço com o Daniel. De um lado, uma área para ele brincar; de outro, minha área para costurar. Meio metro quadrado eram os meus limites. Deu para imaginar tudo que uma costureira precisa num espaço de meio metro quadrado? Pois é... eu consegui! Não me perguntem... apenas vejam.



E era todo o espaço que eu tinha. Não vou dizer que estava confortável, mas consegui aproveitar bem a área para que, nela, estivessem todas as minhas necessidades. Me comprimi ali por 3 meses até que cheguei a conclusão de que eu poderia mudar o rumo daquela prosa. Pensem comigo: sendo o Daniel possuidor de um quarto enorme, onde se pode ter tudo lá dentro e ainda sobrar espaço para mais alguma coisa (Se compararmos com o tamanho dos quartos dos apartamentos do Rio de Janeiro, diria que o do Daniel, aqui, equivaleria ao apartamento inteiro. rsrsrsrsrs... Menos Batista!), não tinha porquê eu dividir o espaço do Dani em dois: um para dormir e outro para brincar. Certo?! Tudo poderia ser colocado num espaço único, sendo até mais atrativo e agradável para ele. Certo?! Acabava que, da maneira que estava, ele fazia bagunça no quarto e, quando não tinha mais o que bagunçar por lá, ele bagunçava a área de brincar (A que ele dividia comigo.), passando, no meio disso tudo, pela minha sala, que eu nem preciso dizer o caos que ela ficava TODO SANTO DIA. Sem contar que, no quarto dele, ficava uma cadeira de balanço que eu usei muito para amamentá-lo e niná-lo enquanto ele ainda era um bebê, mas que, conforme ele foi crescendo, a cadeira perdeu um pouco sua finalidade de estar ali a não ser de ocupar um espaço que poderia estar sendo melhor aproveitado por uma outra coisa mais de acordo com a idade dele. Foi o que fiz! Dei uma reorganizada no quarto, botei tudo que era dele lá e posso dizer, com toda sinceridade do mundo, que ficou muito mais legal e divertido do que antes. O quarto do Dani, agora, é um lugar que toda criança gostaria de ter, com tudo que uma criança precisa para se desenvolver, desde o berço, até uma casinha que imita o quartel dos bombeiros. Adoooro!!! Já postei fotos do local no Picasa.
Com esse mudança, a área que antes era dividida por nós dois, ficou só para mim e, agora, pude me estabelecer melhor, sem apertos e compressões. Vejam com seus próprios olhos:




O que acharam? Não está com uma SUPER decoração digna de revista, mas que ficou melhor do que antes, isso não há o que se discutir, não é?! Só para responder o que todos devem estar se perguntando no momento, sim, essa é a tal cadeira de balanço que falei...
Procuro deixar meu ateliê sempre organizado e limpo, sem linhas pelo chão, tecidos espalhados, réguas e tesouras a perder de vista... Não! Tudo tem seu devido lugar para ser facilmente encontrado e disponibilizado sempre que necessitado. Um dia, quem sabe, vocês possam conhecê-lo de perto!
Esse é o meu ateliê! E esse é o seu nome:

POR DEBAIXO DOS PANOS - Ateliê da Mari Bjs, meninas, e até a próxima postagem!

6 comentários:

Anônimo disse...

Mari,estou muito feliz de voce ter levado adiante o patch.Fico lisonjeada com os seus elogios!Os seus trabalhos estão lindos e bem feitos para quem está aprendendo sozinha.Isto é exclusivamente MÉRITO SEU!
Adorei o seu blog!
Beijos e muitas saudades,Fausta

Mari disse...

Tia,
Eu que fico lisonjeada pela sua nota ao meu trabalho. Como disse, seja lá onde eu chegue com isso tudo, eu NUNCA me esquecerei daquele almoço na sua casa...
Só tenho a te agradecer por vc ter me apresentado esse lindo e fascinante mundo do PATCH!!! VC é uma artista!!!
E o evento está chegando... uiuiuiuiu...
Bjs e muitas saudades tb!!!

As Tavares disse...

Passando para deixar um beijo e mostrar a novidade!!!! ;) Adoramos a sua ideia e copiamos! Beijos!!!!!

Mari disse...

Que bom!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Serei fã de carteirinha do blog de vcs!!! Diga a Tia Fausta para ela postar muuuuuuuuuuuuuitas fotos dos trabalhos delas. Ficarei de longe só babando e sonhando...
Bjs, meninas!!! Amo vcs!!!

Eliana Zerbinatti... disse...

Olha só, que coisa imperdoável... Eu vimaté seu blog, masnão tinha visto o seu ateliê. Só hoje, lenso o e-mail das meninas, vim procurar pra poder conhecer o seu cantinho, que, alioás, achei encantador.
Seus trabalhos também, são uma delícia de se ver,de tanto bom gosto e capricho.
Só queria deixar registrado (pra quem vir espiar morrer de inveja), que eu vou conhecer ao vivo e a cores!!! E não vai demorar muito, né, Mari?
Beijocas

Mari disse...

Será um prazer recebê-la, Tia Lili!!!
Muito obrigada pelos elogios!!!
Um abraço BEM apertado!!!
Bjs,
Mari