17 de maio de 2010

Appliquè Classes.

Um dia desses, estava eu conversando com a Jill e revelei a ela meu profundo interesse por aprender outras técnicas de aplicação em tecido que não fosse a fusible web, pois essa eu já sabia. Para quem ainda não conhece, fusible web trata-se de um papel especial que, ao pressioná-lo com o ferro quente contra um determinado tecido, ele transfere para o mesmo um tipo de goma que, ao ser aquecida também com ferro sobre um outro tecido, permite que um tecido cole no outro. Um trabalho com fusible web geralmente tem acabamento com ponto caseado e é uma técnica muito fácil de se aprender e de se realizar. Eu mesma já utilizei logo num dos meus primeiros trabalhos, o meu porta réguas de parede, estão lembrados?! Mas eu queria ir mais além, aprender algo mais desafiador, e vivia sonhando em aprender novos métodos em hand appliquè.
Sempre me encantaram aqueles trabalhos de patch que são adornados com aplicações em virada de agulha. Tentei aprender a técnica através de vídeos na internet, mas confesso que, para esse caso, eles não me foram suficientes. Sentia a necessidade de ter aulas com alguém que pudesse me passar seus conhecimentos e experiências sobre o tema. Alguém que eu pudesse estar lado-a-lado, acompanhando de perto o passo-a-passo do negócio. Foi então que a Jill me recomendou à querida Evelynne, especialista em hand appliquè.
A primeira vez que conheci a Evelynne foi num desses eventos na Sunflower. Nós já estávamos com nossas aulas agendadas, porém nossos contatos, até então, tinham sido apenas através do telefone. No ato, me simpatizei com ela e, conhecê-la pessoalmente, só aumentou a minha empatia. Assim como a Jill, ela é um doce de pessoa e uma professora maravilhosa.
Logo no primeiro dia de aula, ela trouxe um arsenal de ferramentas próprias para aplicação e um mundo de possibilidades de técnicas diferentes que eu deveria conhecer, mesmo que eu tivesse uma ou outra como minhas técnicas preferidas. Segundo ela, devemos saber todas, pois há trabalhos que funcionam melhor com uma técnica em especial; outros, por sua vez, saem melhor se usarmos uma outra técnica diferente e assim por diante, logo devemos estar preparadas para todas as possibilidades.
Eu estou A-M-A-N-D-O as aulas!!! Nossa, como eu tenho aprendido. Sinto que, a cada aula e a cada trabalho de casa realizado, vou ficando mais segura e, consequentemente, mais apaixonada pelas técnicas aprendidas. Já perdi as contas de quantas aulas tivemos e ainda não tenho previsão de quando vamos terminar. Há muito o que aprender ainda...
Uma coisa curiosa que tem me chamado a atenção é que, depois que comecei com as aulas de appliquè, eu passei a ficar mais atenta à seleção de cores para um trabalho. Quando você faz um trabalho com aplicação, é como se você estivesse criando um estampa sobre um tecido já estampado, logo se você não fizer uma boa seleção de tecidos para que a combinação entre eles seja harmoniosa, você pode colocar tudo a perder. Eu, como ainda sou uma beginner e ainda não tenho muita prática nessa tarefa, perco horas e horas (As vezes dias e dias...) pensando sobre quais estampas e cores usar. E para visualizar melhor minhas alternativas, faço croquis mais ou menos como esses das fotos abaixo:







E quando as idéias se tornam real, elas ficam assim:



Esses são o trabalhos que já fiz durante minhas aulas de appliquè. Embora sejam apenas três, misturei várias técnicas num mesmo trabalho. Eles ainda não estão finalizados. O roxo primeiro, por exemplo, ainda está com o molde de freezer paper para ser marcado o desenho e, então, dar início a aplicação com virada de agulha. Os dois últimos, por sua vez, precisam ser montados em "sanduiche" (topo + manta + forro) e quiltados. Pode deixar que, quando estiverem prontos, eu posto no blog e falo sobre cada um deles.
E esses são alguns dos projetos sobre os quais tenho trabalhado ultimamente. Além disso, estou fazendo um conjunto de bandôs, panot e almofada para meu ateliê; minha colcha Casting Shadow ainda está em finalização (Não consigo encontrar tempo para terminá-la.); tenho duas bolsas para fazer e uma séria de novos projetinhos que preciso dar início. Ufa, trabalho é o que não falta! Graças à Deus!
Então, mãos à obra...
Bjs e até a próxima postagem!

2 comentários:

As Tavares disse...

Mari, estou gostando de ver o seu progresso. A técnica do apliqué com virada de agulha é muito trabalhosa mas fica linda. Eu e a Suzana estamos fazendo uma colcha chamada de Baltimore é lindíssima estamos por enquanto na fase de corte das aplicações. Talvez em 5 anos esteja pronta, pois são + ou - 20 blocos.
Beijos, Fausta

Mari disse...

Tia,
eu estou amando as aulas de appliquè! A técnica não é difícil, mas requer MUITA prática. Procuro fazer meu melhor sempre, mas sinto que ainda há um longo caminho a percorrer até que eu atinja o nível que eu quero. O mais importante de tudo é não deistir. Quando não gosto, páro, tomo um ar, desmancho e começo tudo de novo. Com o tempo, eu chego lá!
Parabéns, vc também, pelo novo desafio!!! Essa será uma relíquia de verdade!!! Go on!!!
Bjs,
Mari